Menu
 
 
9) Grupos em formação - nona reunião

9º Encontro - ACOLHIDA E ORAÇÃO INICIAL (para todos os dias) ........................................................................................................................................................................ Animador: OLHANDO PARA A VIDA - Um caso entre tantos outros Queridos pais, Imagino a raiva que tem de mim. Sim, fui muito ingrata com vocês. Larguei os estudos, tornei-me viciada, desapareci. Vim para São Paulo com um amigo e, aqui, passei a viver de pequenos expedientes. Na verdade, afundei-me na lama. O fato é que, agora, estou na pior. Peguei AIDS. O que temo não é a morte. Ela é inevitável para todos nós. Tenho medo é de ficar sozinha. Preciso de vocês. Mas também sei que os maltratei muito e posso entender que queiram manter distância de mim. Cada um na sua. ........................................................................................................................................................................ Leitor 1: É muito cinismo de minha parte vir, agora, pedir socorro. Mas, sei lá, alguma coisa dentro de mim dá forças para que eu escreva esta carta. Nem que seja para saberem que estou no início do fim. Um dia qualquer, passarei aí em frente de casa, só para dar um último adeus com o olhar. Se por acaso tiverem interesse que eu entre, numa boa, prendam, à goiabeira do jardim, um pano de prato branco ou uma toalha de rosto. Então pode ser que eu crie coragem e dê um alô. Caso contrário, entendo que vocês têm todo o direito de não querer carregar essa mala pesada e sem alça na qual me transformei. Irei em frente, sem bater à porta, esperando em Deus. Que, um dia, a gente se reencontre no outro lado da vida. Beijos da filha ingrata, mas que ainda guarda, no fundo do coração, com muito amor, (sic.).Clara ........................................................................................................................................................................ Animador: Três semanas depois, antes das cinco horas da manhã, Clara desembarca na rodoviária e toma um ônibus para a Praia do Canto. É quinta-feira, e o vento sul começa a aplacar o calor, encapelando o mar e silvando entre prédios e janelas. Clara desce na esquina e caminha, temerosa, pelo outro lado da rua. Sabe que, a essa hora, seus e as duas irmãs costumam estar dormindo. ........................................................................................................................................................................ Leitor 2: Ao decifrar a porta do telhado, seu coração acelera. Olha o portão de ferro esmaltado de preto, as grades em lança que marcam o limite entre a casa e a calçada. Vislumbra o cume da goiabeira. Seus olhos ficam marejados. De repente, uma coisa branca quebra o antigo cenário. Não é uma toalha nem um pano de prato. É um lençol, com pequenos furos no meio, tremulando entre a árvore e o muro da garagem. Em prantos, Clara atravessa a rua e corre para casa. (Extraído do romance de Fr. Betto: O Vencedor, Ática, 1995 - pela CF – Vida Sim, Drogas Não!) ........................................................................................................................................................................ Animador: Ninguém sabe, ao certo, quais são as causas que levam uma pessoa a usar drogas. As causas são complexas e variadas, por que as pessoas são diferentes e cada história de vida é única. ........................................................................................................................................................................ Leitor 3: Vivemos em uma sociedade cheia de problemas e dificuldades. Os problemas sociais (desemprego, pobreza, violência, etc.) têm, cada vez mais, transformado as pessoas em seres individualistas e voltados para si. Hoje, valoriza-se mais, o ter mais, do que o ser mais. Isso leva as vezes, as famílias a não acompanhar seus filhos, e os filhos a procurar prazer a qualquer custo. ........................................................................................................................................................................ Todos: A droga pode aparecer para suprir a falta da família ou para dar mais prazer. ........................................................................................................................................................................ Animador: Mas afinal o que é mesmo esta tal de droga? Drogas são substâncias que causam alteração no organismo. Existem drogas necessárias como os remédios, outras, apesar de perigosas são permitidas, como os cigarros e as bebidas alcoólicas, outras não permitidas como: maconha, cocaína, etc. ........................................................................................................................................................................ Leitor 1: A realidade das drogas abala muitos sonhos, transformando-os em pesadelos. O fumo, o álcool, os estimulantes, os tóxicos, e entorpecentes estão mais perto de nós do que por vezes suspeitamos ou queremos admitir. Há muito dinheiro em jogo. É muita vida desperdiçada. ........................................................................................................................................................................ Todos: Não há como clamar: “VIDA SIM, DROGAS NÃO!” Sem lutar com esforço, por profundas mudanças no modelo social vigente, gerador de empobrecimento, de exclusões e de esvaziamento do sentido da vida. ........................................................................................................................................................................ Animador: Quando uma pessoa toma consciência desse problema, e começa a se afastar desse mundo, então começa a contar a sua experiência de ser atualmente “uma pessoa nova”. Esse relato anima e dá esperança a quem vive um problema parecido, ou vê essa ameaça se estender sobre uma pessoa querida. Toda recuperação, em casos assim, exige um grande esforço do dependente e das pessoas que convivem e trabalham com ele. Mas ninguém está livre de recaídas. ........................................................................................................................................................................ Leitor 2: Pessoas arrependidas, com vontade de melhorar, têm que ser tratadas como pessoas novas! Se ficarmos recordando erros passados liquidamos a motivação que o outro tem para mudar. ........................................................................................................................................................................ Todos: Queremos fazer festa! Pois o nosso Deus é o Deus da vida! O Deus que vence a morte! Queremos ser pessoas novas, capazes de se alegrar com a volta dos irmãos! ........................................................................................................................................................................ Animador: Partilha - O que mais chamou nossa atenção na história de Clara? Como nós enfrentamos a questão das “recaídas” de quem tem algum tipo de dependência química? ........................................................................................................................................................................ Gesto concreto: Proposta para o mês: Dar um abraço nas pessoas da família, e fazer uma declaração dizendo que a ama, e quer partilhar juntos, as coisas da vida. ........................................................................................................................................................................ ORAÇÃO FINAL(todos os encontros): OS DEZ MANDAMENTOS DA SERENIDADE

 
 
 
O AMOR É MAIOR QUE TUDO
Rua Argentina 395 - SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP
Fone 17.3225.2731 - E-mail: adair@oamoremaiorquetudo.com.br
 
 
Design & Hosting: Maxmedia Internet